Vivemos numa sociedade em que a ciência e a tecnologia fazem parte do cotidiano. Isto desperta na população muita curiosidade sobre a ciência, como atestam as várias revistas de divulgação científica em circulação, as seções de jornais dedicadas à ciência básica e os freqüentes noticiários e programas de televisão dedicados ao assunto. No entanto, são escassas as iniciativas no Brasil que visem apresentar a este público uma visão abrangente e unificada de alguma área científica.
»Apresentação

Tendo por base essas reflexões, em maio de 1999 a Casa da Ciência inaugurou a série Ciência Para Poetas. O objetivo principal é levar a um público diverso, em linguagem não-especializada, discussões sobre as mais diversas áreas do conhecimento de forma dinâmica e inovadora.

Nascida da vontade de unir o saber acadêmico ao cotidiano das pessoas, a série apresenta o saber e o fazer científico como heranças culturais da humanidade e destaca a relação entre cultura e ciência.

O formato consiste em ciclos temáticos de palestras que se concretizaram através de parcerias com unidades da UFRJ e outras instituições. Eles apostam em uma nova forma de falar de ciência e utilizam-se de projeções, sons, experimentos e toques de arte e poesia, dentre outros recursos.

A série proporciona ainda uma ação interdisciplinar, uma vez que busca o encontro de profissionais de diferentes áreas com saberes não específicos de seus campos de estudo.

O evento se dirige a estudantes a partir do ensino médio, professores, profissionais liberais, cientistas e artistas, dentre outras pessoas com qualificações variadas, interessadas em ciência e arte.


Os encontros acontecem sempre às terças-feiras, às 18:30, com a duração aproximada de duas horas sendo uma hora de palestra e  uma hora para discussão sobre o tema.