Ciência dá Samba!

O mistério da vida

- G.R.E.S. União da Ilha do Governador | 2011

Sinopse

Ela é insulana por natureza. Já foi domingueira, mística, curiosa, nostálgica, carnavalesca, assombrosa, profana, biriteira, circense, mágica, mandingueira, infantil e por fim: aventureira.

E mais uma vez, prepara as malas para outra de suas aventuras. Embarca no carnaval de 2011 a bordo do navio Beagle para atravessar o mar e ancorar na passarela trazendo memórias da maior de todas as viagens. Na companhia do jovem naturalista Charles Darwin, parte da Inglaterra para desbravar os sete mares e dar uma volta ao mundo. Mapeando a América do Sul, chega ás costas brasileiras e se encanta com as belezas das nossas florestas tropicais. Prossegue a viagem contornando o continente. São desembarques fascinantes por tantas terras, tantas ilhas, que as maravilhas da natureza encontradas no caminho são coletadas e catalogadas, assim como vestígios de um passado remoto, que lhes despertam o interesse em desvendar suas origens. Segue seu curso, até retornar sua terra natal.

União da Ilha do Governador 2011

Alegoria, foto: site Galeria do Samba

Com seus diários de bordo, anotações e constatações, ele chegará a uma teoria revolucionária que mudaria o rumo da história. Através dela partiremos para a grande viagem de fato: a que nos leva para a origem de tudo, ao grande mistério: a história da vida.




União da Ilha do Governador 2011

União da Ilha 2011

Que começa na água, de uma única célula, que se dividiu, cresceu e se multiplicou. Logo surgiu vida nos oceanos. Seres com coluna, ossos e crânio desenvolvido, criaram barbatanas, para nadar com velocidade. Dominaram as águas do mundo. Algumas formas se aventuraram pela Terra. Brotaram, se ramificaram, floresceram e frutificaram. Seres animados chegam à superfície, estes possuem asas, antenas, geram larvas, passam pela metamorfose, zumbem, se alimentam de néctar. Daquelas criaturas aquáticas, algumas desenvolveram a capacidade de engolir ar na superfície da água, barbatanas viram patas, e passeiam na terra com sua pele molhada e pegajosa. Seus descendentes criaram pele escamosa e seca e romperam seu elo com a água. Rastejam, silvam, tem cascos, e por um tempo dominaram o mundo com suas formas colossais, destes muitos foram exterminados, mas geraram outros cujas escamas viraram penas. Criaturas aladas que dominaram os céus, com seus cantos, seus encantos, suas cores fascinantes. Outro ramo começou a crescer em grande número na Terra. Diferentes de outros viventes, seus corpos quentes, que desenvolveram pelos e garras, ganharam resistência, velocidade, em todo ambiente, do ártico aos trópicos, na água, na terra e no ar. Do alto das árvores alguns desceram e se apoiaram em duas patas, inteligentes, foram evoluindo, evoluindo, e evoluíram para o quê?

Para achar que é sobre os demais, um ser superior? Para poder pensar que tudo pode destruir? Esta é a grande revelação, sob a luz da ciência, do modo de vermos o mundo. Que não estamos separados do mundo natural. Somos todos frutos de uma mesma árvore: A ÁRVORE DA VIDA e a ela devemos preservar.



União da Ilha do Governador 2011

Logo do enredo

Colorindo com toda a sua simpatia outra vez na passarela, tão bonita e tão singela, chega a Ilha, trazendo felicidade e cheia de alegria para celebrar a vida. Vamos cantar sambar e evoluir, ao som do samba no rufar da bateria porque hoje é carnaval. Quanto ao futuro pergunto através dos meus versos: o que será o amanhã, como vai ser o meu destino? Responda quem puder o que irá me acontecer, o meu destino será como Deus quiser...

Nota

O meio científico ainda comemora os 150 anos da primeira publicação do livro A ORIGEM DAS ESPÉCIES, livro este que causou uma verdadeira revolução no mundo com a Teoria da evolução. A aventura vivida pelo naturalista inglês Charles Darwin à bordo do H.M.S. Beagle, o navio britânico, que em aproximadamente cinco anos, deu a volta ao mundo e que tinha a missão de mapear a América do Sul, onde aportaram nas cidades de Salvador e Rio de Janeiro. E que nas Ilhas Galápagos, no Equador, desperta o jovem cientista para a elaboração de suas futuras teorias. Esta expedição científica será revivida pela escola de samba União da Ilha do Governador, exatamente pelo espírito de aventura presente em tantos dos seus carnavais. O enredo mostrará muito mais que uma viagem de navio, viajará através da história da origem da vida, a evolução das espécies, por meio da Seleção Natural. Seguindo a sequência do diagrama desenhado por Darwin, um dos pais da biologia moderna e da consciência ecológica, que mostra como grupos descenderam de outros, numa ramificação que ele compara a uma árvore da vida.

Em sua teoria, o homem perde o status de grande senhor do mundo, como o superior a todos, mostrando que toda a vida está relacionada a um só ancestral. O grande recado é de que cabe a nós também uma maior responsabilidade quanto à preservação do planeta.

Alex de Souza

Samba-Enredo

Autor(es): Gugu das Candongas, Marquinhus do Banjo, João Paulo, Márcio André Filho, Ito Melodia e Arlindo Neto
Intérprete: Ito Melodia

Minha alegria vai girar o mundo
Aventureira vai cruzando o mar
Trazendo Darwin na memória
Histórias vou desvendar
Um relicário de beleza natural
É o esplendor do Carnaval
Que maravilha, nessa terra vou desembarcar
O show da Ilha vai começar

No fundo do mar eu vi brotar
Se multiplicar a vida
Mistérios vão se revelar
Nas águas que vão me levar... A caminhar

A Terra abriu um sorriso
E o paraíso vai me ver chegar
Seres estão antenados
Pequenos alados bailando no ar
Lindos animais na Passarela
E lá no céu, a mais linda aquarela
Do alto surgiu diferente
Não sei se é bicho, não sei se é gente
Somos frutos do mesmo lugar
A Árvore da Vida vamos preservar

Hoje eu quero brindar... A Ilha
Nessa Avenida dos sonhos brilhar
O meu amanhã só Deus saberá
A vida vamos celebrar

Voltar

Fonte: Liesa