exposicao

Exposição

Um passeio sensorial pela história geológica do nosso planeta

Já se imaginou em um mundo repleto de vulcões em erupção, geleiras e desertos infinitos. E que tal percorrer o tempo, seguir as pegadas de um dinossauro e se surpreender com registros da separação dos continentes?

Na exposição Sensações do Passado Geológico da Terra, apresentada pela Casa da Ciência da UFRJ, em parceria com o Departamento de Geologia da UFRJ, foi possível atravessar a história da Terra e vivenciar os grandes eventos de transformação do nosso planeta.

De 8 de fevereiro a 18 de dezembro de 2011, o visitante pôde experimentar as sensações de um terremoto, tocar em rochas de bilhões de anos, se surpreender com o surgimento do oxigênio e acompanhar a evolução do homem. Atividades especialmente desenvolvidas para professores e alunos, um laboratório para estimular sua percepção do nosso planeta e a tecnologia da realidade aumentada também fizeram parte dessa programação que mexeu com os sentidos!

Explore o menu e veja quantas experiências e sensações aguardam por você!

A exposição é percorrida em diferentes sentidos, sem um percurso linear. Faça download do roteiro e clique nos títulos para conhecer os detalhes de cada ambiente. A visitação tem recursos de acessibilidade: iPods, com o conteúdo em Libras, textos em Braille e um vídeo ditado a partir do Atlas Bilíngue, projeto do Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES).

Fechar [X]
  • Caleidoscópio do tempo presente


    200 mil anos

    A humanidade desenha sua trajetória, deixando marcas no tempo. Uma trajetória que se desdobra em múltiplas direções, em histórias de conquistas e destruições, de caos e beleza, de indagação permanente sobre a própria existência.


    Planta: ambiente "Caleidoscópio do tempo presente"

    Em painéis montados com materiais reciclados, são projetadas imagens que representam o tempo do homem na Terra. Em lados opostos, espelhos possibilitam uma imersão no vídeo. Ao fundo, sonoridades características do momento presente. Instalações artísticas feitas com livros, manuscritos e dispositivos tecnológicos usados no dia a dia representam, respectivamente, o domínio da linguagem e o uso da tecnologia pelo homem. Em uma instalação multimídia, diferentes estágios da evolução humana são projetados enquanto o visitante caminha. Ao final do trajeto, ele vê sua imagem refletida em um espelho.


    Uso da linguagem

    Instalação sobre o uso da linguagem


    Libras


    Vídeos

    Imagens do tempo presente




    A exuberância da natureza



    Robôs (EUA, 2005)



Fechar [X]
  • Um planeta em ebulição


    4,5 bilhões de anos

    O mundo está em constante ebulição: vulcões em atividade, terremotos e gases tóxicos produzidos pelas contínuas explosões e colisões de meteoros não permitem o surgimento da vida. Após um longo processo de resfriamento da superfície do planeta, a crosta terrestre se forma.


    Planta ambiente "Um planeta em ebulição"

    Um tapete animado simula um terremoto ao detectar, através de sensor, movimentos no ambiente. Ao fundo, ouvem-se sons e ruídos de terremotos. O visitante tem a sensação de que o piso está tremendo. Uma instalação simula uma tempestade com raios e trovões. Pode-se visualizar uma projeção de vídeo com imagens de um vulcão em erupção, assim como tocar em amostras de 15 diferentes tipos de rochas vulcânicas brasileiras de milhões de anos.


    Libras


    Vídeos

    Vulcão em erupção




    Fantasia (EUA, 1940)

Fechar [X]
  • E assim surgiu a vida


    3,8 bilhões de anos

    Mudanças na temperatura liberam gases do interior da Terra: os primeiros oceanos se formam. A mistura entre gases da atmosfera, descargas elétricas e reações químicas origina grande quantidade de compostos orgânicos nos mares e, a partir deles, formas iniciais de vida. Os primeiros habitantes da Terra são as bactérias. Algumas, capazes de produzir oxigênio.


    Planta ambiente "E assim surgiu a vida"

    Uma animação em computação gráfica exibe o gradativo processo de oxigenação dos mares e da Terra através da ação das cianobactérias. Acionada por meio de um botão virtual da linha do tempo, manipulável pelo visitante, a animação permite o acompanhamento, em bilhões de anos, do aumento de produção de oxigênio. Compõem o ambiente quatro aquários em cujo interior algumas bolhas se desprendem, assim como amostras de estromatólitos, uma colônia de cianobactérias, e de ferro bandado, um vestígio da oxigenação dos mares.


    Estromatólitos

    Estromatólitos: ocorrência atual de colônia de cianobactérias,
    organismos responsáveis pelo surgimento do oxigênio - Lagoa Salgada, RJ

    Libras


    Vídeo

    Fantasia (EUA, 1940)

Fechar [X]
  • Megamundo


    280-250 milhões de anos

    O clima é instável. Espécies surgem e desaparecem sucessivamente. A adaptação e a migração de plantas marinhas levam ao surgimento das primeiras plantas terrestres. Pântanos, florestas verdejantes e milhares de insetos passam a dominar a paisagem. O mundo é uma terra de gigantes.


    Planta ambiente "Megamundo"

    No teto, esculturas de samambaias pré-históricas e libélulas gigantes (meganeuras - maior inseto voador que já existiu) remetem a esse momento geológico. Uma vitrine no chão permite visualizar uma espécie de barata semelhante à que viveu há milhões de anos.


    Libras


    Vídeo

    Fantasia 2000 (EUA, 1999)

Fechar [X]
  • Infinitos desertos


    150 milhões de anos

    Grandes blocos continentais e um extenso oceano compõem o mapa da Terra. A América do Sul e a África ainda estão unidas em um mesmo território. As chuvas diminuem e o planeta se torna cada vez mais quente e árido. Nos desertos que se formam, dinossauros deixam suas pegadas.


    Planta ambiente "Infinitos desertos"

    Através de computação gráfica e sensores de presença, pegadas de um Iguanodonte aparecem no piso enquanto o visitante caminha. Ao final do trajeto, a imagem do dinossauro é projetada em uma parede de areia. Ao lado, uma réplica fóssil das pegadas do Iguanodonte, esculpidas a partir dos registros de sua passagem pelo interior do estado de São Paulo.


    Libras


    Vídeo

    Dinossauro (EUA, 2000)

Fechar [X]
  • Explosão de cores, aromas e formas de vida


    65 milhões de anos

    Ao longo das fraturas entre as imensas placas continentais, surgem rios e lagos. Oceanos se abrem e novos territórios são formados. Cristais de ametista se desenvolvem nas bolhas de gás do material vulcânico que extravasa do fundo do mar. A umidade e o forte calor propiciam a evolução dos vegetais e o surgimento das primeiras plantas com flores.


    Planta ambiente "Explosão de cores, aromas e formas de vida"

    No interior de uma instalação em formato de geodésia, dois geodos de ametista revelam cristais formados durante o surgimento do oceano Atlântico, com a separação da América do Sul e da África. Em uma parede texturizada, projetam-se imagens de flores, e do teto, pende um móbile de borboletas em revoada. Caixinhas de acrílico com essências de algumas das primeiras flores a surgir na Terra compõem o ambiente.


    Libras


    Vídeos

    Flores




    Dinossauro (EUA, 2000) e A era do gelo 3 (EUA, 2009)



    Pangeia em Libras

Fechar [X]
  • Temperaturas extremas


    150 milhões de anos

    Períodos de frio e calor extremos, geleiras e avalanches, inundações e secas se alternam nos hemisférios. A Terra é dominada por grandes mamíferos e pássaros em constante migração. No continente africano, surgem os primeiros hominídeos, que se espalham por quase todo o mundo.


    Caleidoscopio

    Em cima de um grande pufe branco, simulando um iceberg, o visitante assiste a um vídeo com imagens de glaciação e desertificação. Abafadores de ruído possibilitam a imersão no silêncio do ambiente coberto por gelo. Réplicas de caixas cranianas do Homo erectus e do Homo sapiens representam o momento do surgimento do homem na Terra.


    Libras


    Vídeo



    A era do gelo - 1 e 2 (EUA, 2002/2006)

Data
8 de fevereiro a 25 de setembro de 2011

Horário

terça a sexta - 9 às 20h
sábados, domingos e feriados - 10 às 20h
fechada às segundas
ENTRADA FRANCA

Escolas e grupos - agendamento antecipado
Palestras e atividades para professores - inscrições antecipadas
Laboratório sensorial e cineclube - senhas no local 30 minutos antes
Para agendar visitas de grupo e escolas, marque um horário
através dos telefones (21) 2542-7494 ou 2598-3051, das 9 às 17h, de segunda a sexta.

Localização

Casa da Ciência

Casa da Ciência da UFRJ

Rua Lauro Müller, 3, Botafogo
Rio de Janeiro - RJ
Clique aqui e veja como chegar.